Array
CÁLCULO (PEDRA) NA VESÍCULA PDF Imprimir E-mail

A vesícula biliar é um órgão localizado no lado direito do abdômen, abaixo do fígado. Sua função é armazenar a bile que é produzida no fígado e ajuda na digestão dos alimentos gordurosos.


A presença de cálculos na vesícula biliar é a doença mais comum do aparelho digestivo e atinge aproximadamente 10-15% da população. É mais comum em mulheres acima de 45 anos de idade.

Vários fatores estão envolvidos no desenvolvimento de cálculos na vesícula biliar, entre eles:

  • Genético
  • Idade
  • Sexo feminino
  • Número de gestações
  • Obesidade
Os cálculos biliares mais comuns são formados principalmente por colesterol. O colesterol em quantidades excessivas não consegue ser totalmente dissolvido pela bile, formando cristais que podem se depositar e originar os cálculos na vesícula.

Sintomas:

  • Dor no lado direito do abdômen, geralmente em cólica e após ingestão de alimentos gordurosos
  • Náuseas e vômitos
  • Pele e olhos amarelados (icterícia)
  • Urina escura (colúria)
  • Muitas pessoas não apresentam sintomas e os cálculos são encontrados em exames de rotina

Complicações

Além dos episódios de dor no abdômen, os cálculos na vesícula biliar podem causar complicações ainda mais graves. Eles podem obstruir a saída da bile da vesícula, levando a inflamação e, freqüentemente, infecção. Além disso, os cálculos menores podem migrar e causar uma inflamação no pâncreas conhecida como pancreatite aguda. Nos dois casos, há necessidade de internação em caráter de urgência.

Diagnóstico

O melhor exame para o diagnóstico é a ultrassonografia ou ecografia de abdômen.


Tratamento

O melhor tratamento é a cirurgia para a retirada da vesícula (colecistectomia) que é realizada por videolaparoscopia (cirurgia com pequenas incisões). Outros tratamentos como medicações para dissolver ou quebrar os cálculos não funcionam e somente atrasam o tratamento correto.


ASSISTA O VÍDEO - CIRURGIA PARA RETIRADA DA VESÍCULA

Vantagens da retirada da vesícula por videolaparoscopia

  • Recuperação mais rápida: internação de 1 dia e retorno ao trabalho e as atividades diárias em torno de 1 semana
  • Pouca dor no pós-operatório
  • Cicatriz cirúrgica mínima

Alimentação após a retirada da vesícula

Não é necessário modificar a dieta após a operação. A produção da bile pelo fígado continua normal e não existe nenhuma seqüela ou conseqüência para o organismo após a retirada da vesícula.

 

RECEBA INFORMATIVOS